Arquidiocese do Rio de Janeiro

25º 21º

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, 21/08/2018

21 de Agosto de 2018

Os Santos e Santas de Janeiro

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do e-mail.
E-mail enviado com sucesso.

21 de Agosto de 2018

Os Santos e Santas de Janeiro

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente a ArqRio.

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do erro.
Erro relatado com sucesso, obrigado.

21/01/2018 00:00 - Atualizado em 06/02/2018 15:39

Os Santos e Santas de Janeiro 0

21/01/2018 00:00 - Atualizado em 06/02/2018 15:39

Janeiro para nós é certamente um mês especial, porque celebramos a solenidade do nosso Padroeiro São Sebastião. E, mesmo sendo um tempo de menor fluxo de atividades pastorais, em virtude das férias escolares, nem por isso deixa de ser um tempo especial da graça de Deus, no qual temos ocasião de recordar de grandes homens e mulheres que dedicaram suas vidas por amor a Deus e ao próximo. Vamos mencionar aqui apenas aqueles cuja memória é obrigatória segundo o Calendário Romano Geral.

Já no dia 2 de janeiro celebramos a memória de dois grandes amigos, São Basílio Magno e São Gregório Nazianzeno. Os dois, grandes estudiosos e posteriormente bispos, chegaram a nutrir tamanha amizade que se definiram como “uma só alma em dois corpos”. Deles aprendemos, além do amor ao Senhor e à sua doutrina, o preceito da caridade fraterna, que nos faz amar ao próximo como a nós mesmos.

Depois, no dia 17, recordamos Santo Antão, chamado de “pai dos monges”. Entrando na igreja em dois dias consecutivos e deixando a palavra de Jesus no Evangelho o interpelar, compreende que Jesus o chamava a uma vida mais perfeita. Por isso, abandona todos os seus bens e vai morar no deserto, onde se torna modelo de santidade para muitos, monges ou não. Dele aprendemos a escutar com atenção a Palavra de Deus e deixar que ela nos interpele pessoalmente.

No dia 21, após a comemoração de nosso Padroeiro, celebramos o martírio da virgem Santa Inês, que, por defender sua honra e sua fé, foi martirizada no tempo de Diocleciano ainda aos 13 anos. Dela afirma Santo Ambrósio: “Ainda não preparada para o sofrimento e já madura para a vitória! Mal sabia lutar e facilmente triunfa! Dá uma lição de firmeza apesar de tão pouca idade!”. Com ela aprendemos a defender a fé acima de qualquer outro valor.

No dia 24, a memória de São Francisco de Sales, autor da famosa obra “Filoteia”, nos convida a refletir sobre a possibilidade de servirmos a Deus em cada estado de vida: “Toda a variedade de pedras preciosas lançadas no mel, tornam-se mais brilhantes, cada qual conforme sua cor; assim também cada um se torna mais agradável e perfeito em sua vocação quando esta for conjugada com a devoção. Portanto, onde quer que estejamos, devemos e podemos aspirar à vida perfeita”. Dele aprendemos a amar a Deus com tudo o que temos e somos.

No dia 25 celebramos a festa da Conversão de São Paulo e, a seguir, no dia 26, a memória de seus dois discípulos São Timóteo e São Tito. Com eles aprendemos a não desprezar a graça de Deus que, maior que todos, nos chama a abandonar a impiedade e a anunciar o Senhor em todos os cantos da terra.

No dia 28, recordamos Santo Tomás de Aquino, homem ilustre pela sabedoria e pela santidade. Por meio de suas obras – das quais destacamos apenas as principais –, evangelizou, mostrando as verdades da fé ou aos que sentiam necessidade de conhece-la melhor (Suma Teológica) ou aos que, não a conhecendo, refutam-na (Suma Contra os Gentios). Dele aprendemos a urgência de nos aprofundar na fé a dar as razões da nossa esperança sempre que necessário.

Por fim, no dia 31, recordamos São João Bosco, grande evangelizador da juventude, fundador dos Salesianos e do Oratório festivo, onde reunia jovens para brincar, rezar e crescer humanamente. Com ele aprendemos a manter constantemente a alegria que vem do Senhor e a preocupação constante com os jovens e adolescentes.

Que os Santos celebrados em janeiro nos inspirem e ajudem em nossa caminhada rumo ao Senhor do tempo e da história!

Leia os comentários

Deixe seu comentário

Resposta ao comentário de:

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do comentário.
Comentário enviado para aprovação.

Os Santos e Santas de Janeiro

21/01/2018 00:00 - Atualizado em 06/02/2018 15:39

Janeiro para nós é certamente um mês especial, porque celebramos a solenidade do nosso Padroeiro São Sebastião. E, mesmo sendo um tempo de menor fluxo de atividades pastorais, em virtude das férias escolares, nem por isso deixa de ser um tempo especial da graça de Deus, no qual temos ocasião de recordar de grandes homens e mulheres que dedicaram suas vidas por amor a Deus e ao próximo. Vamos mencionar aqui apenas aqueles cuja memória é obrigatória segundo o Calendário Romano Geral.

Já no dia 2 de janeiro celebramos a memória de dois grandes amigos, São Basílio Magno e São Gregório Nazianzeno. Os dois, grandes estudiosos e posteriormente bispos, chegaram a nutrir tamanha amizade que se definiram como “uma só alma em dois corpos”. Deles aprendemos, além do amor ao Senhor e à sua doutrina, o preceito da caridade fraterna, que nos faz amar ao próximo como a nós mesmos.

Depois, no dia 17, recordamos Santo Antão, chamado de “pai dos monges”. Entrando na igreja em dois dias consecutivos e deixando a palavra de Jesus no Evangelho o interpelar, compreende que Jesus o chamava a uma vida mais perfeita. Por isso, abandona todos os seus bens e vai morar no deserto, onde se torna modelo de santidade para muitos, monges ou não. Dele aprendemos a escutar com atenção a Palavra de Deus e deixar que ela nos interpele pessoalmente.

No dia 21, após a comemoração de nosso Padroeiro, celebramos o martírio da virgem Santa Inês, que, por defender sua honra e sua fé, foi martirizada no tempo de Diocleciano ainda aos 13 anos. Dela afirma Santo Ambrósio: “Ainda não preparada para o sofrimento e já madura para a vitória! Mal sabia lutar e facilmente triunfa! Dá uma lição de firmeza apesar de tão pouca idade!”. Com ela aprendemos a defender a fé acima de qualquer outro valor.

No dia 24, a memória de São Francisco de Sales, autor da famosa obra “Filoteia”, nos convida a refletir sobre a possibilidade de servirmos a Deus em cada estado de vida: “Toda a variedade de pedras preciosas lançadas no mel, tornam-se mais brilhantes, cada qual conforme sua cor; assim também cada um se torna mais agradável e perfeito em sua vocação quando esta for conjugada com a devoção. Portanto, onde quer que estejamos, devemos e podemos aspirar à vida perfeita”. Dele aprendemos a amar a Deus com tudo o que temos e somos.

No dia 25 celebramos a festa da Conversão de São Paulo e, a seguir, no dia 26, a memória de seus dois discípulos São Timóteo e São Tito. Com eles aprendemos a não desprezar a graça de Deus que, maior que todos, nos chama a abandonar a impiedade e a anunciar o Senhor em todos os cantos da terra.

No dia 28, recordamos Santo Tomás de Aquino, homem ilustre pela sabedoria e pela santidade. Por meio de suas obras – das quais destacamos apenas as principais –, evangelizou, mostrando as verdades da fé ou aos que sentiam necessidade de conhece-la melhor (Suma Teológica) ou aos que, não a conhecendo, refutam-na (Suma Contra os Gentios). Dele aprendemos a urgência de nos aprofundar na fé a dar as razões da nossa esperança sempre que necessário.

Por fim, no dia 31, recordamos São João Bosco, grande evangelizador da juventude, fundador dos Salesianos e do Oratório festivo, onde reunia jovens para brincar, rezar e crescer humanamente. Com ele aprendemos a manter constantemente a alegria que vem do Senhor e a preocupação constante com os jovens e adolescentes.

Que os Santos celebrados em janeiro nos inspirem e ajudem em nossa caminhada rumo ao Senhor do tempo e da história!

Autor

Cristiano Holtz Peixoto

Editorialista do Jornal Testemunho de Fé