Arquidiocese do Rio de Janeiro

25º 21º

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, 21/08/2018

21 de Agosto de 2018

Religiosos de Nossa Senhora das Mercês celebram Jubileu de 800 anos

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do e-mail.
E-mail enviado com sucesso.

21 de Agosto de 2018

Religiosos de Nossa Senhora das Mercês celebram Jubileu de 800 anos

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente a ArqRio.

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do erro.
Erro relatado com sucesso, obrigado.

09/08/2018 14:07 - Atualizado em 09/08/2018 14:10

Religiosos de Nossa Senhora das Mercês celebram Jubileu de 800 anos 0

09/08/2018 14:07 - Atualizado em 09/08/2018 14:10

Este ano de 2018 é muito especial para nossa Paróquia de Nossa Senhora das Mercês em Ramos, pois celebramos o Jubileu de 800 anos de fundação da Ordem de Nossa Senhora das Mercês.

A fundação da Ordem aconteceu no dia 10 de agosto de 1218 em Barcelona na Espanha. Esse tempo era marcado pelas lutas entre Cristãos e muçulmanos. Nessas lutas muitos cristãos eram aprisionados e obrigados a negar a fé em Cristo Jesus. Pedro Nolasco, um jovem leigo, sente que precisa fazer alguma coisa para ajudar os cristãos que estão nessa situação.

Como leigo e como jovem Pedro Nolasco coloca os seus bens e sua economia para libertar os cristãos que estavam no cativeiro. Aos poucos ele começa a libertar os que corriam o risco de perder a fé em Cristo. Seu exemplo era o próprio Jesus que, sendo rico, se fez pobre para nos enriquecer! Da mesma forma Pedro Nolasco foi-se fazendo pobre, empenhando sua riqueza na libertação dos cativos.

Certa noite, estando em oração, contemplou a Mãe de Deus que pedia que ele fundasse uma Ordem Religiosa para trabalhar pela libertação dos cativos. Maria apresenta a Pedro Nolasco o plano libertador da Trindade Santa e o constitui como mensageiro da liberdade, como fundador da Obra de Mercê – misericórdia –, como promotor das esmolas dos cativos e como aquele que vai adiante, que se primeiriza (no dizer do Papa Francisco na Evangelii Gaudium), como aquele que dá o primeiro passo.

Pedro Nolasco era um leigo que soube se colocar a serviço dos irmãos que estavam privados da liberdade e também foi um leigo a serviço do Evangelho da alegria. A alegria de ter-se encontrado com Jesus libertador fez com que Pedro Nolasco se ilusionasse com um mundo livre das opressões, por isso se colocou em atitude de caminho.

Assim, tendo Jesus redentor como modelo e sendo inspirado por Maria que com carinho cuida de seus filhos, Pedro Nolasco fundou no dia 10 de agosto de 1218 com o aval do Rei Jaime I de Aragão e o Bispo Berenguer de Palau na Catedral de Barcelona a Ordem de Nossa Senhora das Mercês para a Redenção dos Cativos!

Após ter gastado toda a sua riqueza na libertação dos cativos, Pedro Nolasco e os outros frades da Ordem das Mercês começaram a pedir esmolas para o resgate dos cristãos aprisionados. Saiam de casa em casa recolhendo bens e dinheiro para proceder às ações de resgate, também chamadas de redenções.

Quando iam redimir os cativos os religiosos Mercedários compreendiam que precisavam resgatar o máximo de cristãos. Por isso, no momento da profissão dos votos religiosos, é acrescentado mais um voto: colocar-se no lugar do cativo e estar disposto a entregar a vida por ele. Dessa forma, muitos foram os religiosos que, participando das redenções, ficaram no lugar dos cativos porque tinha acabado o dinheiro, esperando que seus irmãos de hábito os fosse libertar.

Celebrar esse jubileu dos 800 anos de fundação da Ordem de Nossa Senhora das Mercês neste ano dos leigos é compreender que a força renovadora do Evangelho pode e deve ser vivida por todos os cristãos. Pedro Nolasco fundou a Ordem como leigo e assim permaneceu toda a sua vida. Um pequeno gesto para com os cativos: amando como Jesus amou e libertando como Jesus libertou.

Enquanto religiosos de Nossa Senhora das Mercês queremos impulsionar os leigos de nossas comunidades a que vivam o Evangelho em pequenos gestos que sejam profundos e enraizados em Cristo que nos liberta. A Família de Pedro Nolasco está presente no Brasil tanto por meio dos religiosos Mercedários, como por meio das Irmãs Mercedárias da Caridade e das Irmãs Mercedárias Missionárias do Brasil.

A partir de 2007 foi feita a opção por trabalhar na libertação dos dependentes químicos. Assim, após uma Campanha Redentora foi criado o Recanto Mercê na cidade de Alexânia próximo de Brasília para auxiliar na libertação da dependência química.

Que as celebrações jubilares impulsione a todos os religiosos e religiosas, leigos e leigas e devotos e devotas de Nossa Senhora das Mercês a buscar a liberdade para si e para os cativos de nosso tempo e que ninguém se sinta livre enquanto houver alguém cativo.

 

Frei Fernando Henrique Marques Brito, O. de M.

Pároco da Paróquia de N. Sra. das Mercês em Ramos

 

Leia os comentários

Deixe seu comentário

Resposta ao comentário de:

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do comentário.
Comentário enviado para aprovação.

Religiosos de Nossa Senhora das Mercês celebram Jubileu de 800 anos

09/08/2018 14:07 - Atualizado em 09/08/2018 14:10

Este ano de 2018 é muito especial para nossa Paróquia de Nossa Senhora das Mercês em Ramos, pois celebramos o Jubileu de 800 anos de fundação da Ordem de Nossa Senhora das Mercês.

A fundação da Ordem aconteceu no dia 10 de agosto de 1218 em Barcelona na Espanha. Esse tempo era marcado pelas lutas entre Cristãos e muçulmanos. Nessas lutas muitos cristãos eram aprisionados e obrigados a negar a fé em Cristo Jesus. Pedro Nolasco, um jovem leigo, sente que precisa fazer alguma coisa para ajudar os cristãos que estão nessa situação.

Como leigo e como jovem Pedro Nolasco coloca os seus bens e sua economia para libertar os cristãos que estavam no cativeiro. Aos poucos ele começa a libertar os que corriam o risco de perder a fé em Cristo. Seu exemplo era o próprio Jesus que, sendo rico, se fez pobre para nos enriquecer! Da mesma forma Pedro Nolasco foi-se fazendo pobre, empenhando sua riqueza na libertação dos cativos.

Certa noite, estando em oração, contemplou a Mãe de Deus que pedia que ele fundasse uma Ordem Religiosa para trabalhar pela libertação dos cativos. Maria apresenta a Pedro Nolasco o plano libertador da Trindade Santa e o constitui como mensageiro da liberdade, como fundador da Obra de Mercê – misericórdia –, como promotor das esmolas dos cativos e como aquele que vai adiante, que se primeiriza (no dizer do Papa Francisco na Evangelii Gaudium), como aquele que dá o primeiro passo.

Pedro Nolasco era um leigo que soube se colocar a serviço dos irmãos que estavam privados da liberdade e também foi um leigo a serviço do Evangelho da alegria. A alegria de ter-se encontrado com Jesus libertador fez com que Pedro Nolasco se ilusionasse com um mundo livre das opressões, por isso se colocou em atitude de caminho.

Assim, tendo Jesus redentor como modelo e sendo inspirado por Maria que com carinho cuida de seus filhos, Pedro Nolasco fundou no dia 10 de agosto de 1218 com o aval do Rei Jaime I de Aragão e o Bispo Berenguer de Palau na Catedral de Barcelona a Ordem de Nossa Senhora das Mercês para a Redenção dos Cativos!

Após ter gastado toda a sua riqueza na libertação dos cativos, Pedro Nolasco e os outros frades da Ordem das Mercês começaram a pedir esmolas para o resgate dos cristãos aprisionados. Saiam de casa em casa recolhendo bens e dinheiro para proceder às ações de resgate, também chamadas de redenções.

Quando iam redimir os cativos os religiosos Mercedários compreendiam que precisavam resgatar o máximo de cristãos. Por isso, no momento da profissão dos votos religiosos, é acrescentado mais um voto: colocar-se no lugar do cativo e estar disposto a entregar a vida por ele. Dessa forma, muitos foram os religiosos que, participando das redenções, ficaram no lugar dos cativos porque tinha acabado o dinheiro, esperando que seus irmãos de hábito os fosse libertar.

Celebrar esse jubileu dos 800 anos de fundação da Ordem de Nossa Senhora das Mercês neste ano dos leigos é compreender que a força renovadora do Evangelho pode e deve ser vivida por todos os cristãos. Pedro Nolasco fundou a Ordem como leigo e assim permaneceu toda a sua vida. Um pequeno gesto para com os cativos: amando como Jesus amou e libertando como Jesus libertou.

Enquanto religiosos de Nossa Senhora das Mercês queremos impulsionar os leigos de nossas comunidades a que vivam o Evangelho em pequenos gestos que sejam profundos e enraizados em Cristo que nos liberta. A Família de Pedro Nolasco está presente no Brasil tanto por meio dos religiosos Mercedários, como por meio das Irmãs Mercedárias da Caridade e das Irmãs Mercedárias Missionárias do Brasil.

A partir de 2007 foi feita a opção por trabalhar na libertação dos dependentes químicos. Assim, após uma Campanha Redentora foi criado o Recanto Mercê na cidade de Alexânia próximo de Brasília para auxiliar na libertação da dependência química.

Que as celebrações jubilares impulsione a todos os religiosos e religiosas, leigos e leigas e devotos e devotas de Nossa Senhora das Mercês a buscar a liberdade para si e para os cativos de nosso tempo e que ninguém se sinta livre enquanto houver alguém cativo.

 

Frei Fernando Henrique Marques Brito, O. de M.

Pároco da Paróquia de N. Sra. das Mercês em Ramos