Arquidiocese do Rio de Janeiro

27º 22º

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, 19/09/2021

19 de Setembro de 2021

Nossa Senhora do Carmo

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do e-mail.
E-mail enviado com sucesso.

19 de Setembro de 2021

Nossa Senhora do Carmo

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente a ArqRio.

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do erro.
Erro relatado com sucesso, obrigado.

16/07/2021 00:00

Nossa Senhora do Carmo 0

16/07/2021 00:00

Celebramos no dia 16 de julho, a memória de Nossa Senhora do Carmo, bem conhecida por todos os católicos através do escapulário de Nossa Senhora do Carmo. A devoção à Nossa Senhora e ao escapulário são bem difundidas no Brasil e no mundo.

Nossa Senhora do Carmo é um título concedido a Maria Mãe de Jesus por uma questão devocional. Ela recebe um título ou a situação que envolve a sua aparição, dogma ou devoção. Normalmente, Ela vem em socorro dos pobres e injustiçados e revela o caminho que a humanidade deve percorrer para servir melhor a Deus e ao próximo.

Nossa Senhora do Carmo é padroeira da ordem dos Carmelitas. O cardeal Piazza já testemunhava: "O Carmo existe para Maria e Maria é tudo para o Carmelo, na sua origem e na sua história, na sua vida de lutas e de triunfos, na sua vida interior e espiritual". A palavra Carmelo vem de origem hebraica: Carmo significa “vinha”, portanto, “vinha do senhor”.

Os primeiros carmelitas eram “eremitas”, ou seja, viviam no deserto, retirados, por uma vida de penitência e austeridade, servindo a Deus em tudo. Esses eremitas viviam no monte Carmelo, na terra Santa. O monte era o lugar propício para o encontro com Deus, era um local retirado na costa de Israel. Era entre os séculos XII e meados do XIII. Eles construíram, no meio das montanhas e de seus eremitérios, uma capela e dedicaram essa capela à Santíssima Virgem.

Desde o século XII, a devoção à Nossa Senhora do Carmo ficou centrada em seu escapulário. O escapulário original é composto por dois pedaços de tecido ligados por fitas finas que os fiéis trazem em seu pescoço. A finalidade de usar o escapulário é de trazer Nossa Senhora dentro do coração e pedindo que ela proteja de todos os perigos. Junto com Nossa Senhora do Carmo, tem a imagem do Sagrado Coração de Jesus, pedimos que a Mãe e o Filho nos protejam. O escapulário nas ordens religiosas está no lugar do avental, ou seja, simboliza o serviço.

O uso do escapulário é um resumo da devoção maior do escapulário marrom, que é o hábito usado por Religiosos Monges (as) Carmelitas, é também um sacramental associado às promessas de ajuda feitas por Maria para a salvação do devoto portador. O uso do escapulário é uma via de salvação, mas, primeiramente, de conversão dos devotos, para que possam viver uma nova espiritualidade. Por isso, por meio do uso do escapulário, somos convidados a optar por viver mais perto de Deus e, assim, evitando as obras do pecado.

Na sua origem, o escapulário significa obediência. Os monges carmelitas, ao fazerem os votos religiosos de obediência, recebiam o escapulário. Quem se negasse a usar o escapulário significava que não queria mais carregar nos ombros o peso da obediência, o leve fardo de Nosso Senhor Jesus Cristo. Por isso, todo Cristão católico, assim como os religiosos carmelitas devem fazer o uso do escapulário, em sinal de obediência e pertença filial a Deus e à Nossa Senhora.

A tradição da Santa Igreja afirma que Nossa Senhora entregou o escapulário ao carmelita chamado Simão Stock. Ele foi um frade carmelita inglês que viveu no século XIII e morreu em Bordeaux. Simão Stock foi prior da ordem dos carmelitas e, segundo a tradição, Nossa Senhora do Monte Carmelo apareceu-lhe numa visão e entregou-lhe o escapulário. Desde então, a devoção à Nossa Senhora do Carmo e ao escapulário se difundiu grandemente.

A festa litúrgica de Nossa Senhora do Carmo foi celebrada pela primeira vez na Inglaterra, no final do século XIV. Com a finalidade de agradecer a Nossa Senhora pelos benefícios concedidos nos tempos de dificuldades dos primeiros anos da Ordem do Carmo. Foi composto um poema para essa missa, intitulado de “Flor do Carmelo” (Flos carmeli, em latim).

O dia escolhido, inicialmente, foi 17 de julho, mas no continente europeu, essa data conflitava com a festa de Aleixo de Roma, com isso a data teve que mudar para o dia 16 de julho, como permanece até os dias de hoje. A data da festa de Nossa Senhora do Carmo acontece em toda a Igreja Católica.

No dia 30 de janeiro de 1226, através do Papa Honório III, a ordem do Carmo foi aprovada pela Santa Sé e, desde então, começou a se difundir a devoção à Nossa Senhora do Carmo e, através do trabalho de animação vocacional, os jovens, moças e rapazes eram chamados a abraçar a vida monástica. O principal mosteiro dedicado à Nossa Senhora do Carmo se encontra em Israel, na província de Haifa.

Celebremos com alegria no coração a festa de Nossa Senhora do Carmo, no próximo dia 16 de julho. Procure uma igreja para ir à missa nesse dia e agradeça à Nossa Senhora por sempre caminhar conosco. Leve o escapulário para ser abençoado e, se ainda não possui um escapulário, adquira um e peça que Nossa Senhora sempre esteja ao seu lado e seja um fiel servidor do seu sagrado coração.

Que Maria a Mãe de Jesus, a Virgem do Carmo, interceda por nós junto a Deus e ajude a humanidade a enfrentar todas dificuldades e perigos, sobretudo, a pandemia da Covid-19. Que o amor de Nossa Senhora, que tudo renova, renove o coração de toda a humanidade. Amém.

Orani João, Cardeal Tempesta, O. Cist.
Arcebispo Metropolitano de São Sebastião do Rio de Janeiro, RJ


Leia os comentários

Deixe seu comentário

Resposta ao comentário de:

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do comentário.
Comentário enviado para aprovação.

Nossa Senhora do Carmo

16/07/2021 00:00

Celebramos no dia 16 de julho, a memória de Nossa Senhora do Carmo, bem conhecida por todos os católicos através do escapulário de Nossa Senhora do Carmo. A devoção à Nossa Senhora e ao escapulário são bem difundidas no Brasil e no mundo.

Nossa Senhora do Carmo é um título concedido a Maria Mãe de Jesus por uma questão devocional. Ela recebe um título ou a situação que envolve a sua aparição, dogma ou devoção. Normalmente, Ela vem em socorro dos pobres e injustiçados e revela o caminho que a humanidade deve percorrer para servir melhor a Deus e ao próximo.

Nossa Senhora do Carmo é padroeira da ordem dos Carmelitas. O cardeal Piazza já testemunhava: "O Carmo existe para Maria e Maria é tudo para o Carmelo, na sua origem e na sua história, na sua vida de lutas e de triunfos, na sua vida interior e espiritual". A palavra Carmelo vem de origem hebraica: Carmo significa “vinha”, portanto, “vinha do senhor”.

Os primeiros carmelitas eram “eremitas”, ou seja, viviam no deserto, retirados, por uma vida de penitência e austeridade, servindo a Deus em tudo. Esses eremitas viviam no monte Carmelo, na terra Santa. O monte era o lugar propício para o encontro com Deus, era um local retirado na costa de Israel. Era entre os séculos XII e meados do XIII. Eles construíram, no meio das montanhas e de seus eremitérios, uma capela e dedicaram essa capela à Santíssima Virgem.

Desde o século XII, a devoção à Nossa Senhora do Carmo ficou centrada em seu escapulário. O escapulário original é composto por dois pedaços de tecido ligados por fitas finas que os fiéis trazem em seu pescoço. A finalidade de usar o escapulário é de trazer Nossa Senhora dentro do coração e pedindo que ela proteja de todos os perigos. Junto com Nossa Senhora do Carmo, tem a imagem do Sagrado Coração de Jesus, pedimos que a Mãe e o Filho nos protejam. O escapulário nas ordens religiosas está no lugar do avental, ou seja, simboliza o serviço.

O uso do escapulário é um resumo da devoção maior do escapulário marrom, que é o hábito usado por Religiosos Monges (as) Carmelitas, é também um sacramental associado às promessas de ajuda feitas por Maria para a salvação do devoto portador. O uso do escapulário é uma via de salvação, mas, primeiramente, de conversão dos devotos, para que possam viver uma nova espiritualidade. Por isso, por meio do uso do escapulário, somos convidados a optar por viver mais perto de Deus e, assim, evitando as obras do pecado.

Na sua origem, o escapulário significa obediência. Os monges carmelitas, ao fazerem os votos religiosos de obediência, recebiam o escapulário. Quem se negasse a usar o escapulário significava que não queria mais carregar nos ombros o peso da obediência, o leve fardo de Nosso Senhor Jesus Cristo. Por isso, todo Cristão católico, assim como os religiosos carmelitas devem fazer o uso do escapulário, em sinal de obediência e pertença filial a Deus e à Nossa Senhora.

A tradição da Santa Igreja afirma que Nossa Senhora entregou o escapulário ao carmelita chamado Simão Stock. Ele foi um frade carmelita inglês que viveu no século XIII e morreu em Bordeaux. Simão Stock foi prior da ordem dos carmelitas e, segundo a tradição, Nossa Senhora do Monte Carmelo apareceu-lhe numa visão e entregou-lhe o escapulário. Desde então, a devoção à Nossa Senhora do Carmo e ao escapulário se difundiu grandemente.

A festa litúrgica de Nossa Senhora do Carmo foi celebrada pela primeira vez na Inglaterra, no final do século XIV. Com a finalidade de agradecer a Nossa Senhora pelos benefícios concedidos nos tempos de dificuldades dos primeiros anos da Ordem do Carmo. Foi composto um poema para essa missa, intitulado de “Flor do Carmelo” (Flos carmeli, em latim).

O dia escolhido, inicialmente, foi 17 de julho, mas no continente europeu, essa data conflitava com a festa de Aleixo de Roma, com isso a data teve que mudar para o dia 16 de julho, como permanece até os dias de hoje. A data da festa de Nossa Senhora do Carmo acontece em toda a Igreja Católica.

No dia 30 de janeiro de 1226, através do Papa Honório III, a ordem do Carmo foi aprovada pela Santa Sé e, desde então, começou a se difundir a devoção à Nossa Senhora do Carmo e, através do trabalho de animação vocacional, os jovens, moças e rapazes eram chamados a abraçar a vida monástica. O principal mosteiro dedicado à Nossa Senhora do Carmo se encontra em Israel, na província de Haifa.

Celebremos com alegria no coração a festa de Nossa Senhora do Carmo, no próximo dia 16 de julho. Procure uma igreja para ir à missa nesse dia e agradeça à Nossa Senhora por sempre caminhar conosco. Leve o escapulário para ser abençoado e, se ainda não possui um escapulário, adquira um e peça que Nossa Senhora sempre esteja ao seu lado e seja um fiel servidor do seu sagrado coração.

Que Maria a Mãe de Jesus, a Virgem do Carmo, interceda por nós junto a Deus e ajude a humanidade a enfrentar todas dificuldades e perigos, sobretudo, a pandemia da Covid-19. Que o amor de Nossa Senhora, que tudo renova, renove o coração de toda a humanidade. Amém.

Orani João, Cardeal Tempesta, O. Cist.
Arcebispo Metropolitano de São Sebastião do Rio de Janeiro, RJ


Cardeal Orani João Tempesta
Autor

Cardeal Orani João Tempesta

Arcebispo da Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro