Arquidiocese do Rio de Janeiro

24º 21º

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, 22/11/2017

22 de Novembro de 2017

É a mim que o fazeis! Hora Santa em preparação ao Dia Mundial dos Pobres

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do e-mail.
E-mail enviado com sucesso.

22 de Novembro de 2017

É a mim que o fazeis! Hora Santa em preparação ao Dia Mundial dos Pobres

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente a ArqRio.

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do erro.
Erro relatado com sucesso, obrigado.

07/11/2017 12:07 - Atualizado em 07/11/2017 12:11
Por: Da redação

É a mim que o fazeis! Hora Santa em preparação ao Dia Mundial dos Pobres 0

Na Arquidiocese do Rio de Janeiro, o Dia Mundial dos Pobres, proclamado pelo Santo Padre Francisco, receberá um tempo de preparação, a transcorrer entre os dias 11 e 19 de novembro. Neste período, os católicos cariocas são convidados a se colocarem diante do Senhor Sacramentado para lhes suplicar a graça de nunca se esquecerem dos pobres, aprendendo, a cada dia mais, a amar o Senhor Jesus também em todo irmão e irmã que sofre.

Veja o texto na íntegra:

É a mim que o fazeis!

Hora Santa em preparação ao Dia Mundial dos Pobres

19 de novembro de 2017

Na Arquidiocese do Rio de Janeiro, o Dia Mundial dos Pobres, proclamado pelo Santo Padre Francisco, receberá um tempo de preparação, a transcorrer entre os dias 11 e 19 de novembro. Neste período, os católicos cariocas são convidados a se colocarem diante do Senhor Sacramentado para lhes suplicar a graça de nunca se esquecerem dos pobres, aprendendo, a cada dia mais, a amar o Senhor Jesus também em todo irmão e irmã que sofre.

 

1. CANTO INICIAL                                                                                        (De pé)

Prova de amor maior não há que doar a vida pelo irmão.

1)             Eis que eu vos dou o meu novo mandamento: “Amai-vos uns aos outros como eu vos tenho amado!”

2)             Vós sereis os meus amigos se seguirdes meu preceito: “Amai-vos uns aos outros como eu vos tenho amado!”

3)             Permanecei no meu amor e segui meu mandamento: “Amai-vos uns aos outros como eu vos tenho amado!”

4)             Nisso todos saberão que vós sois os meus discípulos: “Amai-vos uns aos outros como eu vos tenho amado!”

 

2. SAUDAÇÃO                                                                                                 (De pé)

P.      Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo.

T.      Amém.

P.      O Senhor, que encaminha os nossos corações para o amor de Deus e a constância de Cristo, esteja convosco.

T.      Bendito seja Deus que nos reuniu no amor de Cristo.

P.      Através da convocação do Santo Padre Francisco, a Igreja nos convida a celebrar o Dia Mundial dos Pobres. Com este momento de oração, pedimos forças ao Senhor Jesus para sempre lembrarmos de que o amor aos irmãos, em especial os mais necessitados, é o testemunho a que somos chamados.

T.      Diz a Biblia: “Quem ama a Deus ame também o seu irmão!”

P.      O amor aos irmãos pode ser concretizado de diversas formas. Dentre elas, destacamos a caridade, destacamos o coração generoso e inquieto diante das necessidades dos que sofrem.

T.      Onde o amor e a caridade, Deus aí está!”

P.      Por isso, rezemos para que o Senhor Jesus aumente sempre em nós a Fé, para que a Fé se traduza em incansável caridade e para que, apesar de todas as tribulações, nunca percamos a esperança.

Todos rezam em silêncio por alguns instantes. Quem desejar pode se ajoelhar. Depois de algum tempo:

P.     Pai de misericórdia, Pai cujo amor não tem medidas, para nos salvar, enviastes vosso amado Filho. Ele, por amor, se entregou nas mãos dos malfeitores, sofreu a paixão, morreu e ressuscitou. Dai-nos, pois, a graça de perceber este amor a cada dia de nossas vidas e transformá-lo em amor aos irmãos, de modo especial os pobres e necessitados. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

T.      Amém.

 

3. O DIA MUNDIAL DOS POBRES                                                            (Sentados)

P.      Ouçamos o que o Santo Padre Francisco nos diz sobre o amor a Jesus Cristo e o amor aos pobres. São trechos da mensagem que ele dirigiu a todos nós quando convocou o Dia Mundial dos Pobres:

L.      “O amor não admite álibis: quem pretende amar como Jesus amou deve assumir o seu exemplo, sobretudo quando somos chamados a amar os pobres. A oração, o caminho do discipulado e a conversão encontram, na caridade que se torna partilha, a prova da sua autenticidade evangélica. E, deste modo de viver, derivam alegria e serenidade de espírito, porque se toca palpavelmente a carne de Cristo. Se realmente queremos encontrar Cristo, é preciso que toquemos o seu corpo no corpo chagado dos pobres, como resposta à comunhão sacramental recebida na Eucaristia. O Corpo de Cristo, repartido na sagrada liturgia, deixa-se encontrar pela caridade partilhada no rosto e na pessoa dos irmãos e irmãs mais frágeis.”

 

4. NOSSA RESPOSTA AO CONVITE DO PAPA FRANCISCO              (De pé)

Senhor, fazei-me instrumento de vossa paz. / Onde houver ódio, que eu leve o amor. / Onde houver ofensa, que eu leve o perdão. / Onde houver discórdia, que eu leve a união. / Onde houver dúvida, que eu leve a fé. / Onde houver erro, que eu leve a verdade. / Onde houver desespero, que eu leve a esperança. / Onde houver tristeza, que eu leve alegria. / Onde houver trevas, que eu leve a luz. / Ó mestre, fazei que eu procure mais, consolar que ser / consolado, compreender que ser compreendido, amar, que ser / amado. Pois é dando que se recebe, é perdoando que se é perdoado / e é morrendo que se vive para a vida eterna.

 

5. PRIMEIRA LEITURA (GL. 3,9-10.12.14.23-24)                                               (Sentados)

Leitura da carta de S. Paulo aos gálatas - Irmãos, 9 "vós vos despistes do homem velho com os seus vícios e 10 vos revestistes do novo, que se vai restaurando constantemente à imagem daquele que o criou, até atingir o perfeito conhecimento. 12 Portanto, como eleitos de Deus, santos e queridos, revesti-vos de entranhas de misericórdia, de bondade, humildade, doçura e paciência. 14 Mas, acima de tudo, revesti-vos da caridade, que é o vínculo da perfeição. 23 Tudo o que fizerdes, fazei-o de bom coração, como para o Senhor e não para os homens, 24 certos de que recebereis, como recompensa, a herança das mãos do Senhor. " – Palavra do Senhor.

T.        Graças a Deus.

 

6. NOSSA RESPOSTA À PALAVRA DE DEUS (1 Jo 4,7-8; GL. 6,9)          (Sentados)

L.         Quem ama viu a Deus porque Deus é Amor!

T.        Quem ama viu a Deus porque Deus é Amor!

L.         Não nos cansemos de fazer o bem

T.        porque Deus é Amor!

 

Momento de silêncio para a oração pessoal.

 

7.  ACLAMAÇÃO AO EVANGELHO                                                                       (De pé)

Aleluia! Aleluia! Como o Pai me amou, assim também eu vos amei!

Aleluia! Aleluia! Como estou no Pai, permanecei em mim!

Vós todos que sofreis, aflitos, vinde a mim. Repouso encontrarão os vossos corações.

Dou graças ao meu Pai que revelou ao pobre, ao pequenino, o seu grande amor.

 

8.  EVANGELHO (Mt 25,31-32.34-40)                                                             (De pé)

P.         O Senhor esteja convosco.

T.        Ele está no meio de nós.

P.         Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus.

T.        Glória a vós, Senhor.

P.         Naquele tempo, disse Jesus:  31 "Quando o Filho do Homem voltar na sua glória e todos os anjos com ele, sentar-se-á no seu trono glorioso. 32.Todas as nações se reunirão diante dele e ele separará uns dos outros, como o pastor separa as ovelhas dos cabritos. 33.Colocará as ovelhas à sua direita e os cabritos à sua esquerda. 34.Então o Rei dirá aos que estão à direita: - Vinde, benditos de meu Pai, tomai posse do Reino que vos está preparado desde a criação do mundo, 35.porque tive fome e me destes de comer; tive sede e me destes de beber; era peregrino e me acolhestes; 36.nu e me vestistes; enfermo e me visitastes; estava na prisão e viestes a mim. 37.Perguntar-lhe-ão os justos: - Senhor, quando foi que te vimos com fome e te demos de comer, com sede e te demos de beber? 38.Quando foi que te vimos peregrino e te acolhemos, nu e te vestimos? 39.Quando foi que te vimos enfermo ou na prisão e te fomos visitar? 40.Responderá o Rei: - Em verdade eu vos declaro: todas as vezes que fizestes isto a um destes meus irmãos mais pequeninos, foi a mim mesmo que o fizestes." – Palavra da Salvação.

T.        Glória a vós, Senhor.

 

9. HOMILIA

Momento de silêncio para a oração pessoal.

 

10. PRECES                                                                                                        (De pé)

P.      Contemplando o Senhor Sacramentado, peçamos-Lhe forças para também contemplá-Lo nos pobres e sofredores.

1)             Rezemos por toda a Igreja, para que, através do testemunho da caridade, questione firmemene o egoísmo, a avareza e a indiferença, que geram pobreza e tantos outros sofrimentos.

T.      Cristo, ouvi-nos! Cristo, atendei-nos!

2)             Rezemos pelo Santo Padre Fancisco, inspirado por Deus para convocar a celebração do Dia Mundial dos Pobres, para que seja fortalecido sempre mais no serviço para o qual foi escolhido.

3)             Rezemos por todas as pessoas que, dedicando-se aos pobres e sofredores, dão testemunho da alegria, da esperança e da caridade que brotam da fé.

4)             Rezemos por todas as pastorais, movimentos e associações que se dedicam a trabalhar pelos pobres e pela superação de toda forma de pobreza.

5)             Rezemos por nossa comunidade para que, motivada pela celebração do Dia Mundial dos Pobres, fortaleça o que tem feito em favor e junto aos pobres e sofredores.

Outras preces conforme o costume local.

P.      Nossas preces concluamos rezando juntos a oração arquidiocesana pelo Dia Mundial dos Pobres:

T.      Senhor Jesus, / amando-nos até o fim, / vós nos salvastes. / Lavando os pés dos discípulos, / vós nos ensinastes o caminho do amor e do serviço. / Não tivestes onde reclinar a cabeça. / Não deixastes de acolher os que vos procuravam / nem de buscar os que estavam distantes. / Fortalecei-nos no amor aos irmãos, / especialmente aos pobres e sofredores. / Tantas são as angústias; grandes, os sofrimentos. / Não queremos ser indiferentes aos irmãos e irmãs que sofrem. / Não queremos passar longe de quem está ferido / pelas diversas formas de pobreza e de dor. / Somos todos irmãos e irmãs! / Dai-nos, a graça de celebrar o Dia Mundial dos Pobres. / Ajudai-nos a Vos perceber em cada pobre / e manifestarmos a Vossa presença acolhedora e solidária. / Abri nossos corações, / tornai criativa nossa inteligência, / fortalecei nossos braços, / guiai nossa voz / e uni nossos esforços / para que, através do testemunho de caridade e fraternidade, / sejamos capazes de colaborar para que diminuam sempre mais / a pobreza e todas as formas de sofrimento. / Senhor Jesus, / fazei-nos instrumentos de vosso amor. / Amém.

 

11. BÊNÇÃO DO SANTÍSSIMO

Tão sublime sacramento adoremos neste altar,

pois o Antigo Testamento deu ao Novo seu lugar.

Venha a Fé por suplemento os sentidos completar.

Ao eterno Pai cantemos, a Jesus, o salvador,

ao Espírito exaltemos, na Trindade o eterno amor.

Ao Deus Uno e Trino demos a alegria do louvor. Amém!

P.      Do céu lhes destes o Pão!

T.      Que contém todo sabor!

P.      Oremos. Senhor Jesus Cristo, que neste admirável sacramento, nos deixastes o memorial da vossa paixão, concedei-nos tal veneração pelos sagrados mistérios do vosso corpo e do vosso sangue, que experimentemos sempre em nós sua eficácia redentora. Vós que sois Deus com o Pai e o Espírito Santo.

T.      Amém.

Bendito seja Deus / Bendito seja seu Santo Nome / Bendito seja Jesus Cristo, verdadeiro Deus e verdadeiro homem / Bendito seja o Nome de Jesus. / Bendito seja o seu sacratíssimo Coração. / Bendito seja o seu preciosíssimo Sangue. / Bendito seja Jesus, no Santíssimo Sacramento do Altar! / Bendito seja o Espírito Santo Paráclito! / Bendita seja a grande Mãe de Deus, Maria Santíssima! / Bendita seja sua Santa Imaculada Conceição! / Bendita seja sua gloriosa Assunção! / Bendito seja o Nome de Maria Virgem e Mãe. / Bendito seja S. José seu castíssimo esposo. / Bendito seja Deus, nos seus Anjos e nos seus Santos.

Deus e Senhor nosso, protegei a vossa Igreja, dai-lhe santos pastores e dignos Ministros. Derramai as vossas bênçãos sobre o nosso Santo Padre o Papa, sobre nosso Cardeal Arcebispo com seus Bispos Auxiliares, sobre o nosso Pároco, sobre todo o Clero, sobre o chefe da nação e do Estado e sobre todas as pessoas constituídas em dignidade, para que governem com justiça. Dai ao povo brasileiro paz constante e prosperidade completa. Favorecei com os efeitos contínuos da vossa bondade, o Brasil, este Arcebispado, a Paróquia em que habitamos, a cada um de nós em particular e a todas as pessoas por quem somos obrigados a orar ou que se recomendaram às nossas orações. Tende misericórdia das almas dos fiéis que padecem no purgatório. Dai-lhes, Senhor, o descanso e a luz eterna. Amém.

Pai-nosso, Ave-Maria, Glória ao Pai.

 

12. CANTO FINAL

À escolha, conforme o costume.

(Mt 25)

 

L.         Eu tive fome e me destes de comer. Eu tive sede e me destes de beber.

T.        O que fizestes ao menor dos meus irmãos foi a mim que o fizestes.

L.         Não nos cansemos de fazer o bem

T.        porque Deus é Amor!

 

Leia os comentários

Deixe seu comentário

Resposta ao comentário de:

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do comentário.
Comentário enviado para aprovação.