Arquidiocese do Rio de Janeiro

24º 21º

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, 22/11/2017

22 de Novembro de 2017

Cardeal Tempesta abre oficialmente 4º Seminário de Comunicação no Rio

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do e-mail.
E-mail enviado com sucesso.

22 de Novembro de 2017

Cardeal Tempesta abre oficialmente 4º Seminário de Comunicação no Rio

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente a ArqRio.

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do erro.
Erro relatado com sucesso, obrigado.

08/11/2017 10:31 - Atualizado em 08/11/2017 20:04
Por: Raphael Freire

Cardeal Tempesta abre oficialmente 4º Seminário de Comunicação no Rio 0

“Ser Igreja na rede: a cultura digital como um recurso” é o tema da quarta edição do Seminário de Comunicação, que teve início na noite desta terça-feira, 7 de novembro, no Centro de Estudos e Formação do Sumaré. O arcebispo do Rio de Janeiro, Dom Orani João Tempesta, abriu oficialmente o evento, que reúne mais de 100 participantes de 40 dioceses, ressaltando que o seminário é mais uma iniciativa da Arquidiocese do Rio que se coloca a serviço da Igreja no Brasil.

“É sempre uma alegria poder acolher, aqui no Sumaré, todos os participantes do Seminário de Comunicação. Essa é uma iniciativa que primeiro foi pensada com a finalidade de preparar bem os padres, de dar a oportunidade aos nossos sacerdotes de se atualizarem com questões ligadas à área. Com o interesse de muitos, logo abrirmos para o Regional Leste 1 e, em seguida, para todo o Brasil, pois entendemos que temos a obrigação de servir não só a Igreja no Rio, mas toda a Igreja”, afirmou Dom Orani.

O arcebispo destacou também a importância do tema proposto pelo seminário para este ano de 2017, pensado e construído a partir das avaliações e indicações dos participantes dos anos anteriores e das expectativas dos novos inscritos.    

“Todos nós de alguma forma temos alguma experiência com as redes e nesse momento da história vale muito a pena refletir sobre esse assunto. É muito importante discutir, aprofundar e escutar especialistas da área que vão nos mostrar o cenário atual e o futuro das novas tecnologias, além, é claro, da visão da Igreja com relação a esse ambiente, pois ela tem toda uma maneira própria de atuar e grande ação na rede digital. Que as reflexões aqui apresentadas ajudem a todos na construção de um planejamento. Se cada comunidade, grupo, diocese, congregação e instituto aqui representados pelos participantes construírem uma síntese, no coração, de todo o conteúdo aqui apresentado e transmitirem a todos estarão em unidade com esta caminhada da Igreja. Que Jesus, que hoje também está presente no meio digital, proporcione um belo seminário a todos e nos ajude a encontrar os melhores caminhos para tantos desafios”, desejou Dom Orani.

Difundir nas redes a linguagem do amor

O vigário episcopal para a Comunicação Social e Cultura da Arquidiocese do Rio, cônego Marcos William Bernardo, também participou da abertura do seminário e ressaltou a importância de não se perder a identidade cristã nas redes.

“Esta é a quarta edição do Seminário de Comunicação e a cada ano vai crescendo mais o interesse nas pessoas em participar justamente porque é um momento profícuo para a reflexão. Nós não temos o objetivo de determinar verdades, mas de trazer à tona muitas ideias. A palavra comunicação tem a sua origem no latim Communicatio, e sua tradução literal seria algo como “tornar comum”, porém foi atribuído o significado de “ato de repartir, dividir, distribuir”, e quando pensamos nas redes percebemos que elas estão extremamente afinadas ao conceito de comunicação como um meio capaz de fazer isso de forma mais viável. O que me preocupa como observador e o que eu me questiono como uma pessoa que trabalha com comunicação é: como interagimos com essas redes? Muitas vezes nos deixamos levar quando interagimos em rede por uma linguagem que não é nossa, que não é a expressão do Cristo. Se alguém nos ataca e nos ofende nossa resposta, mesmo que seja por via virtual, precisa guardar consigo a identidade mais profunda que temos: somos discípulos de Cristo. Que também consigamos refletir um pouco mais sobre as nossas interações junto às redes para que elas não se tornem armas. Precisamos falar mais a partir do coração, difundir nas redes a linguagem do amor que é o próprio Cristo porque se não for assim não vale a pena ser cristão. Cristo não se rivaliza com a tecnologia e que nessa cultura não nos percamos, mas, pelo contrário, conservemos nossa integridade com Cristo, pois Ele foi, é e sempre será nossa grande motivação”, exortou cônego Marcos William.

De acordo com Padre Arnaldo Rodrigues, um dos organizadores do seminário, a intenção do encontro é proporcionar um estudo da Igreja no ambiente das redes sociais e novas tecnologias nos dias atuais.

“A Igreja está inserida nesse contexto. E quisemos fazer esse estudo trazendo alguns profissionais dessa área. Esses encontros nos ajudam inclusive a nos prepararmos para os momentos que virão na era digital”, afirmou o sacerdote.

Os conferencistas são: o secretário da Secretaria para a Comunicação da Santa Sé (Dicastério para a Comunicação), monsenhor Lucio Ruiz; o vice-presidente executivo da Qualcomm Technologies, Inc. e presidente da Qualcomm CDMA Technologies (Califórnia, EUA), Cristiano Amon; o jornalista e professor das universidades Facha, Metropolitana do México, Escola Superior de Propaganda e Marketing e PUC-Rio, Fernando Morgado e o assessor da Comissão Episcopal para Comunicação da CNBB, padre Antônio Xavier.

Acompanhe o 4º Seminário de Comunicação, ao vivo, através da página do Facebook da WebTV Redentor. Curta e acompanhe também a página do seminário no Facebook: Seminário de Comunicação Social

Leia os comentários

Deixe seu comentário

Resposta ao comentário de:

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do comentário.
Comentário enviado para aprovação.