Arquidiocese do Rio de Janeiro

37º 25º

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, 13/12/2018

13 de Dezembro de 2018

Padres Mercedários celebram 800 anos de fundação

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do e-mail.
E-mail enviado com sucesso.

13 de Dezembro de 2018

Padres Mercedários celebram 800 anos de fundação

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente a ArqRio.

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do erro.
Erro relatado com sucesso, obrigado.

02/03/2018 14:28 - Atualizado em 02/03/2018 14:28
Por: Priscila Xavier

Padres Mercedários celebram 800 anos de fundação 0

O ano de 2018 é uma data importante para a Ordem dos Padres Mercedários com a celebração de seus 800 anos de fundação. O Ano Jubilar, que iniciou dia 17 de janeiro e será concluído no dia 17 de janeiro de 2019, recebeu uma mensagem especial do Papa Francisco, e contempla a indulgência plenária aos fiéis que fizerem peregrinação - com a passagem nas portas santas -, em igrejas confiadas aos padres mercedários.

800 anos de fundação

O carisma mercedário teve início em primeiro de agosto de 1218, quando Pedro Nolasco rezava, angustiado, na Catedral de Barcelona, uma vez que suas economias já haviam se esgotado e, por isso, não podia dar continuidade ao trabalho que realizava: a libertação de cristãos presos por conta da fé que professavam.

Foi quando a Virgem Maria apareceu ao jovem, dando-lhe a seguinte missão: libertar os cristãos cativos, transformando o trabalho que já fazia numa ordem religiosa chamada Ordem da Virgem Maria das Mercês da Redenção dos Cativos de Santa Eulália de Barcelona.

Em poucos dias, tudo já estava encaminhado para a fundação da ordem, que recebeu a aprovação da Igreja, através do bispo Berenguer de Palau – que presenteou a congregação com a cruz da catedral de Barcelona, e do rei Jaime I de Aragão – que concedeu o brasão de armas da Coroa de Aragão.

Pedro Nolasco e os demais membros da ordem foram chamados a visitar e libertar os cativos, tal como Cristo que visita seus amigos, libertando-os das situações difíceis da vida. Segundo frei Francisco, os mercedários arrecadavam dinheiro para a missão e, quando não conseguiam, os frades assumiam o lugar dos prisioneiros. “Por vezes, um frade valia a liberdade de 20 prisioneiros, pois sabiam que o religioso seria resgatado. Esse trabalho tem sido feito ao longo desses 800 anos, adaptando-se às mudanças do tempo”, completou.

“No Brasil, trabalhamos com as creches e colégios. Hoje, atuamos na Pastoral Carcerária. Temos uma casa terapêutica em Goiás para acolher dependentes químicos, uma vez que os vícios também são uma espécie de prisão, além dos trabalhos paroquiais, com a figura do Bom Pastor, mas também com o carisma redentor”, disse o pároco da Paróquia Nossa Senhora de Guadalupe, em Guadalupe, frei Francisco Willams Xavier.

E complementou: “celebrar esses 800 anos significa celebrar uma obra que é por graça de Deus e que, durante tanto tempo, contribui com a Igreja através de seu trabalho redentor e libertador”, ressaltou.

Abertura da Porta Santa e indulgência plenária

Por ocasião do Jubileu de 800 anos da fundação, a Penitenciária Apostólica concedeu a abertura da Porta Santa e a indulgência plenária para os fiéis que estiverem em condições habituais: a confissão sacramental, a comunhão eucarística e a oração na intenção do Santo Padre.

Em Roma, a abertura da Porta Santa aconteceu no dia 17 de janeiro de 2018 e findará no dia 17 de janeiro de 2019. Já a abertura nacional, ocorreu no dia 3 de fevereiro. No Rio de Janeiro, as portas santas serão abertas na Paróquia Nossa Senhora das Mercês, em Ramos, no dia 9 de março, e na Paróquia Nossa Senhora de Guadalupe, no dia 11 do mesmo mês, às 18h30, com procissão saindo do Colégio Pio XII.

Mensagem do Papa

O Papa Francisco enviou uma mensagem ao padre geral da ordem, frei Juan Carlos Saavedra Lucho, convidando os religiosos a renovarem o interior e a inflamar o carisma herdado. “Quero expressar-vos a minha proximidade espiritual, animando-vos para que esta circunstância ajude a renovação interior e estimule o carisma recebido, seguindo o caminho espiritual que Cristo Redentor vos traçou”, iniciou.

Na mensagem, o Pontífice recordou as três figuras essenciais na história da Ordem Mercedária, sendo a primeira delas o jovem, hoje santo, São Pedro Nolasco. “Considerado o fundador da nova comunidade e o depositário do carisma confiado por Deus. Nessa vocação estão o coração e o tesouro da ordem, pois quer a tradição da missa, quer a biografia de cada religioso se fundam nesse primeiro amor (...) Por isso, vos encorajo a aprofundar esse fundamento posto por Cristo e fora do qual nada se pode construir, redescobrindo o primeiro amor da Ordem e da própria vocação, para vos renovardes continuamente”, frisou.

A segunda figura da tríplice, para o Papa, é a Virgem Maria, sob o título de Nossa Senhora das Mercês. “É mestra de consagração a Deus e ao povo, na disponibilidade e no serviço, na humildade e na simplicidade de uma vida oculta, dedicada totalmente a Deus, no silêncio e na oração. É um compromisso que nos evoca o sacrifício dos antigos padres redentores, que se ofereciam a si mesmos como reféns, em penhor da liberdade dos presos”, afirmou.

Por fim, Papa Francisco destacou o terceiro “protagonista”: Jesus Cristo. “N’Ele damos um salto qualitativo, pois passamos dos discípulos para o Mestre. Jesus fita-nos nos olhos e ama-nos, pedindo-nos que deixemos tudo para O seguir. O amor aperfeiçoa-se no fogo do risco, na capacidade de pôr em cima da mesa todas as cartas e de apostar com firmeza na esperança que não desilude (...) Todos somos chamados a viver a alegria que brota do encontro com Jesus, para vencer o nosso egoísmo, sair do nosso conforto e ter a ousadia de chegar a todas as periferias que necessitam da luz do Evangelho”, acrescentou.

Leia os comentários

Deixe seu comentário

Resposta ao comentário de:

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do comentário.
Comentário enviado para aprovação.