Arquidiocese do Rio de Janeiro

30º 20º

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, 21/09/2018

21 de Setembro de 2018

‘A misericórdia de Deus desperta esperança’

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do e-mail.
E-mail enviado com sucesso.

21 de Setembro de 2018

‘A misericórdia de Deus desperta esperança’

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente a ArqRio.

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do erro.
Erro relatado com sucesso, obrigado.

12/04/2018 11:27 - Atualizado em 12/04/2018 11:27
Por: Leonan Nicolas

‘A misericórdia de Deus desperta esperança’ 0

No dia 8 de abril, a Catedral Metropolitana do Rio de Janeiro acolheu a 30ª edição da Festa da Misericórdia, que contou com o tema: “Minha misericórdia se manifestará aos seus corações”.

A festa começou às 14h, com a procissão de entrada das imagens de Nossa Senhora da Penha, dos quadros do Papa Francisco, de São João Paulo II, de Santa Faustina e do Jesus Misericordioso. Houve palestra sobre o tema da misericórdia, ministrada pelo abade do Mosteiro de São Bento, Dom Felipe da Silva.

A recitação do Terço da Misericórdia, às 15h, foi conduzida pela irmã Terezinha de Maria, do Mosteiro Nossa Senhora dos Anjos, da Gávea, que manifestou a sua emoção com o convite: “Fiquei muito emocionada, e agradeço a graça dos convites para participar dessa grande festa e para recitar o Terço da Misericórdia”, destacou.

Durante a bênção do Santíssimo, o pároco da Catedral, cônego Cláudio dos Santos, refletiu a importância da misericórdia na caminhada do cristão no dia a dia: “A misericórdia é apresentada como a força que tudo vence, enche o coração de amor e consola com o perdão. É urgente anunciar e testemunhar a misericórdia no mundo de hoje, e onde a Igreja estiver, ali deve estar também a misericórdia de Deus”, disse.

A programação foi concluída com missa festiva celebrada pelo bispo auxiliar da Arquidiocese do Rio Dom Luiz Henrique da Silva Brito. “Todos nós somos necessitados da misericórdia do Senhor. Foi por causa de Sua misericórdia que Deus enviou o seu Filho ao mundo para salvar todos que nós que estávamos sob julgo do pecado e da morte. E fomos libertos”, disse.

Segundo Dom Luiz Henrique, a caminhada deve ser de renovação contínua, de fazer a experiência do amor e da misericórdia de Deus na vida.

“A misericórdia de Deus desperta esperança e ânimo para continuar lutando no caminho rumo à santidade. Uma esperança que deve ser transmitida aos irmãos, encorajando-os no caminho de conversão e mudança de vida. Misericórdia não é passar a mão na cabeça do outro, e muito menos ser indiferente com a necessidade do irmão, e sim dar uma oportunidade para que ele se reerga, assim como nós pedimos ao Senhor a mesma oportunidade”, completou.

Leia os comentários

Deixe seu comentário

Resposta ao comentário de:

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do comentário.
Comentário enviado para aprovação.