Arquidiocese do Rio de Janeiro

37º 25º

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, 13/12/2018

13 de Dezembro de 2018

Assembleia dos Organismos do Povo de Deus

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do e-mail.
E-mail enviado com sucesso.

13 de Dezembro de 2018

Assembleia dos Organismos do Povo de Deus

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente a ArqRio.

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do erro.
Erro relatado com sucesso, obrigado.

16/04/2018 11:25 - Atualizado em 16/04/2018 11:26
Por: Nathalia Cardoso / Giselle Martello

Assembleia dos Organismos do Povo de Deus 0

A Coordenação Arquidiocesana de Pastoral e o Conselho Nacional de Laicato do Brasil (CNLB) da arquidiocese promoverão, no dia 28 de abril, a Assembleia dos Organismos do Povo de Deus. O evento tem como tema: “Leigos em ação”, e lema: “Sal da terra e luz do mundo”. Será de 8h às 16h, no térreo da Catedral Metropolitana de São Sebastião, no Centro. As inscrições podem ser feitas até as 16h do dia 24 de abril.

A proposta foi da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), pela celebração do Ano do Laicato. Estarão presentes representantes dos seguintes organismos que atuam com e junto aos leigos: CNBB, CNLB-Rio,  Conferência dos Religiosos do Brasil (CRB), Conferência Nacional dos Institutos Seculares do Brasil (CNIS), Comissão Nacional dos Presbíteros (CNP) e Comissão Nacional de Diáconos (CND). Podem participar representantes de pastorais e comunidades.

A assembleia já acontece a cada quatro anos em nível nacional. A última foi em São Paulo, em 2006. Dessa vez, será realizada nas dioceses, devido à celebração do laicato. O objetivo é, a partir das Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil (DGAE), analisar o trabalho dos leigos e definir prioridades para as próximas ações.

Segundo Ana Maria de Sá, presidente do CNLB na arquidiocese há quatro anos, o objetivo dessa conferência é fazer com que os leigos assumam a identidade de Igreja.

“Eu não estou na Igreja; eu sou a Igreja. Esse é o ponto mais importante que deve ser entendido pelo leigo. Ele é parte da hierarquia da Igreja e, assim, deve ser respeitado”, afirmou.

Segundo ela, o Documento 105 da CNBB, “Cristãos leigos e leigas na Igreja e na sociedade”, prevê esse espaço de participação do leigo nas decisões da Igreja, mas nem sempre isso é entendido pelas pessoas que atuam no meio eclesial.

Ela explicou ainda que o leigo e a leiga são a Igreja presente na sociedade: “O lugar do leigo é no mundo, na sociedade, na rua. O Papa Francisco nos pede uma ‘Igreja em saída’, e essa sempre foi a identidade do laicato”, pontuou Ana.

De acordo com o arcebispo do Rio, Cardeal Orani João Tempesta, “os leigos são os cristãos batizados que não estão ligados como membros às Sagradas Ordens, ou seja, os que foram incorporados a Cristo pelo Batismo, que formam o povo de Deus, e que participam da função sacerdotal, profética e régia de Cristo”.

O cardeal ressaltou, ainda, a necessidade de os cristãos se sentirem Igreja e estarem em unidade com o Santo Padre, o Papa Francisco, e com toda a Igreja.

Laicato

O Ano do Laicato teve início em 26 de novembro de 2017, na Solenidade de Cristo Rei, e será celebrado até o dia 25 de novembro deste ano. A proposta foi feita pela CNBB, devido à importância dos cristãos leigos para a Igreja. O tema escolhido foi “Cristãos leigos e leigas, sujeitos na ‘Igreja em saída’, a serviço do Reino”, e o lema: “Sal da Terra e Luz do Mundo” (Mt 5,13-14).

O CNLB do Rio, além de possuir um programa na Rádio Catedral FM,  “Leigos em Ação”, aos sábados, às 17h15, também promove eventos frequentemente.

Ele é formado por uma diretoria com presidente, vice-presidente, secretário e tesoureiro. “Tanto aqui no Rio como nas outras dioceses têm as comissões que são importantes para identificar formas de inserção do leigo na sociedade”, apontou Ana.

Segundo ela, dentro do conselho existem três comissões: de formação, de comunicação e de fé e política. “Elas são importantíssimas para formar a identidade do laicato”, disse.

Na arquidiocese, o CNLB promove reuniões mensais com todas as lideranças de pastorais e movimentos, e reuniões com a presidência do conselho para estruturar e avaliar o trabalho mensal e apontar novas diretrizes.

“Mas o objetivo do conselho não é ficar organizando coisas e, sim, fazer com que o leigo participe e esteja em comunhão com a arquidiocese”, afirmou ela.

Inscrições

As inscrições podem ser feitas até as 16h do dia 24 de abril, através do telefone: 3916-3177 ou pelo e-mail coordenaçãodepastoral@arquidiocese.org.br. O investimento é R$ 45.

Leia os comentários

Deixe seu comentário

Resposta ao comentário de:

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do comentário.
Comentário enviado para aprovação.