Arquidiocese do Rio de Janeiro

32º 21º

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, 17/07/2018

17 de Julho de 2018

Academia Fé e Razão promove Simpósio sobre o Islamismo

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do e-mail.
E-mail enviado com sucesso.

17 de Julho de 2018

Academia Fé e Razão promove Simpósio sobre o Islamismo

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente a ArqRio.

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do erro.
Erro relatado com sucesso, obrigado.

16/05/2018 12:15 - Atualizado em 16/05/2018 12:20
Por: Priscila Xavier

Academia Fé e Razão promove Simpósio sobre o Islamismo 0

temp_titleSimpsio_sobre_o_Isl_2_16052018121251

Com a finalidade de aprofundar conhecimentos e refletir sobre a religião muçulmana, a Academia Fé e Razão, da Arquidiocese do Rio, realizou o Simpósio sobre o Islamismo, no Edifício João Paulo II, na Glória, no dia 14 de maio.

O evento contou com a presença do Cardeal Orani João Tempesta, do bispo auxiliar do Rio Dom Joel Portella Amado, do presidente da academia, padre Aníbal Gil Lopes, além de membros da academia, sacerdotes, seminaristas e fiéis.

Padre Aníbal explicou a necessidade de melhor entendimento da fé humana para, dessa forma, haver um diálogo inter-religioso. “A realidade islâmica internacional e o aumento dos muçulmanos no Brasil nos impelem a termos um conhecimento mais aprofundado em suas tradições. Do contrário, nem sequer somos capazes de iniciar um diálogo. Estamos aqui para compreender as questões islâmicas, o Alcorão, os grandes eixos que regem o pensamento e a teologia muçulmana. Esse é um importante momento para nos debruçarmos sobre essa religião”, esclareceu.

O simpósio foi ministrado pelo frei Mateus Domingues da Silva, da Ordem dos Pregadores (padres dominicanos) – que vive no Instituto de Estudos Orientais do Cairo, no Egito. O simpósio foi composto por duas conferências, sendo a primeira uma introdução geral sobre a fé islâmica. “Busquei apresentar o Islã numa perspectiva em que um muçulmano reconheceria como correta, como ato de fé, apresentando os temas básicos da fé islâmica, os conceitos fundamentais e a implicação existencial da religião na vida de um muçulmano concreto”, disse o frei.

Ainda de acordo com ele, na segunda conferência, tratou-se sobre o pensamento intelectual e espiritual do islamismo. “A segunda parte foi mais técnica. Aproveitando que esse é um encontro promovido pela Academia Fé e Razão, propus-me a trabalhar a fé e a razão no Islã, mostrando a relação entre filosofia e teologia na religião”, afirmou.

Segundo o religioso, os grupos rebeldes nasceram como uma resposta à crise vivenciada pelo Islã, a partir do surgimento da modernidade. “Depois dos anos 1900, o Islã passou a vivenciar um sério problema com a modernidade, enxergando-a de maneira estranha. Essa é uma das maneiras de apresentar a grande crise que o islamismo passa neste momento, tendo, dessa forma, como resposta, os movimentos que optaram pelo terrorismo como ação política”, explicou.

Ainda assim, frei Mateus destacou a religião como patrimônio espiritual, moral e cultural da Humanidade. “Há diferentes maneiras de ser muçulmano. Acredito que é uma experiência de fé, uma busca de Deus, um patrimônio espiritual, moral e cultural da Humanidade. Temos muito trabalho para fazermos juntos, sendo esta uma das maneiras de dialogar. Um dos aspectos importantes é o fato de tentarmos sermos menos desinformados para melhor vivermos e trabalharmos juntos”, finalizou.



temp_titleSimpsio_sobre_o_Isl_1_16052018121248

Leia os comentários

Deixe seu comentário

Resposta ao comentário de:

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do comentário.
Comentário enviado para aprovação.