Arquidiocese do Rio de Janeiro

29º 19º

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, 19/07/2018

19 de Julho de 2018

Jubileu sacerdotal: ‘Tudo é graça de Deus’

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do e-mail.
E-mail enviado com sucesso.

19 de Julho de 2018

Jubileu sacerdotal: ‘Tudo é graça de Deus’

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente a ArqRio.

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do erro.
Erro relatado com sucesso, obrigado.

06/07/2018 10:41 - Atualizado em 06/07/2018 10:41
Por: Priscila Xavier e Symone Matias

Jubileu sacerdotal: ‘Tudo é graça de Deus’ 0

O Jubileu de 50 anos de sacerdócio do bispo auxiliar emérito da Arquidiocese do Rio Dom Assis Lopes foi celebrado com missa em ação de graças, presidida pelo Cardeal Orani João Tempesta, no dia 3 de julho, na Igreja de São Pedro, no Rio Comprido.

A ordenação sacerdotal aconteceu nessa mesma data, no ano de 1968, pela imposição das mãos do então arcebispo Cardeal Jaime de Barros Câmara. Na ocasião, Dom Assis foi ordenado juntamente com outros três sacerdotes: Dom José Palmeira Lessa, hoje arcebispo emérito de Aracaju, Sergipe; cônego Abílio Soares de Vasconcelos e padre Francisco Beffa – que esteve presente na celebração do jubileu.

No dia 1º de julho, o bispo auxiliar do Rio Dom Antônio Augusto Dias Duarte presidiu uma celebração eucarística no Santuário Nossa Senhora de Fátima, no Recreio, e que contou com a presença dos quatro jubilandos. Eles também celebraram o jubileu em diversas paróquias em outras datas.

Ação de graças

Desde o início de seu ministério, Dom Assis dedicou-se ao incentivo e promoção das vocações. E, até hoje, essa continua sendo uma de suas preocupações no episcopado. “É com muita alegria que nos reunimos para agradecer a Deus por essa caminhada. Somos quatro agraciados que, infelizmente, hoje, não pudemos estar juntos. Agradeço a Deus por essa caminhada e que esse trabalho que realizamos possa ajudar nas vocações sacerdotais, que são o mais importante”, ressaltou Dom Assis.

Dom Assis também recordou todos os que contribuíram para sua formação sacerdotal. “Nesse dia tão singular, agradeço a todos aqueles que passaram pelo seminário: Dom Narbal da Costa Stencel, monsenhor Vital Cavalcanti, e a todos os padres formadores, cuja maioria está na casa do Pai. Acredito que tudo o que ocorre em nossa vida é graça de Deus. Tudo o que se realizou em minha vida, devo a uma pessoa: Nossa Senhora. E digo a Cristo: muito obrigado por essa oportunidade”, finalizou.

O zelo sacerdotal

Para o Cardeal Orani João Tempesta, Dom Assis é a memória viva da arquidiocese. “Ele exerceu com grande zelo todo o seu ministério sacerdotal e episcopal. Tive oportunidade de tê-lo, desde o início de minha missão em terras cariocas, como bispo auxiliar. Em 2011, tornou-se bispo emérito e, ainda hoje, é presença atuante e participativa em nossa caminhada episcopal nesta grande cidade. Ele é a nossa memória viva, desde os tempos de Dom Jaime, passando por Dom Eugênio, Dom Eusébio e por mim. A convivência com ele e a sua generosidade encantam a todos nós”, sublinhou.

Bispo auxiliar do Rio, Dom Joel Portella Amado contou que, desde os tempos de padre, Dom Assis já carregava uma enorme preocupação com a formação dos futuros sacerdotes. “Eu o conheci ainda como padre Assis, aluno do curso de Direito, na Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ), o qual cursamos juntos. Ele sempre foi um homem preocupado com o sacerdócio e, como padre, mais ainda com uma formação mais ampla, tanto nas áreas do Direito, Administração como nas demais. Por isso, agradecemos a Deus por ter um sacerdote, um bispo que se preocupou com essa visão mais ampla para bem servir à Igreja e cumprir sua missão”, relatou.

Fruto do Seminário Arquidiocesano de São José, no período em que Dom Assis foi reitor, o bispo auxiliar do Rio Dom Roque Costa Souza disse: “Desejo todas as felicidades desta data. Que as bênçãos de Deus desçam nestes 50 anos de vida sacerdotal e missão em nossa arquidiocese, na dedicação às igrejas, em nosso seminário e na escola diaconal. Que ele receba o abraço fraterno desse ‘filho’ que o teve como reitor no seminário e, depois, como um dos ordenantes na ordenação episcopal”, completou.

Já padre William Bernardo da Silva intercedeu: “Agradeço a Deus pelo dom da vida de Dom Assis, que sempre esteve presente em nossas vidas, sendo sinal da voz do Pastor. Que o Senhor possa abençoá-lo e lhe conceder cada vez mais forças”, acrescentou.

Padre Francisco Beffa, que também completou 50 anos de sacerdócio, esteve presente na celebração. Segundo ele: “É sempre uma alegria estar junto dessas pessoas e conduzi-las, pedindo a Deus que continue a nos confirmar na fé e na perseverança dele”, afirmou.

Leia os comentários

Deixe seu comentário

Resposta ao comentário de:

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do comentário.
Comentário enviado para aprovação.