Arquidiocese do Rio de Janeiro

31º 21º

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, 15/06/2019

15 de Junho de 2019

O ‘sim’ de Maria e a salvação da Humanidade

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do e-mail.
E-mail enviado com sucesso.

15 de Junho de 2019

O ‘sim’ de Maria e a salvação da Humanidade

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente a ArqRio.

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do erro.
Erro relatado com sucesso, obrigado.

04/01/2019 16:03 - Atualizado em 04/01/2019 16:03
Por: Priscila Xavier

O ‘sim’ de Maria e a salvação da Humanidade 0

Na Oitava de Natal, a Igreja celebra a Solenidade de Santa Maria, Mãe de Deus, recordando o ‘sim’ de Nossa Senhora, a partir da qual o Verbo se fez carne. Na Arquidiocese do Rio de Janeiro, a missa foi presidida pelo Cardeal Orani João Tempesta, na Catedral Metropolitana de São Sebastião, no dia 1º de janeiro.

O arcebispo reforçou, na homilia, a necessidade de cada fiel responder seu ‘sim’ a Deus. “Iniciamos o ano pedindo ao Senhor para que também possamos ser fiéis, dizendo nosso ‘sim’, tal como Maria. Aquilo que era impossível, como ser mãe do Filho de Deus, também pode se tornar possível, assim como muitas situações em nossa vida. Somos chamados a dizer o nosso ‘sim’ e conformar a nossa vontade a vontade do Pai”, disse.

Ele também sinalizou a importância de observar os acontecimentos à luz da fé. “A Escritura nos diz, mais de uma vez, que Maria ‘guardava tudo no coração’, guardava os sinais do Eterno na História, da presença de Deus na vida da Humanidade. Por isso, para que possamos ver qual é a vontade de Deus, somos chamados a ver os acontecimentos com a luz da fé e guardá-los no coração”, sublinhou.

Na ocasião, também foi comemorado o Dia Mundial da Paz. Dessa forma, Dom Orani ressaltou a relevância de se iniciar um novo ano com o coração renovado. “Queremos, neste dia, deixar de lado o que não nos serve. Do ano que passou, temos muitas amarguras e dificuldades. Hoje, damos início a um novo tempo. Somos chamados a deixar para trás o egoísmo, os vícios, as angústias, de maneira que possamos adentrar o novo ano com o coração aberto, a fim de vivermos a fraternidade e a paz. Precisamos fazer essa limpeza interior para chegarmos a esse novo ano renovados”, finalizou.

Leia os comentários

Deixe seu comentário

Resposta ao comentário de:

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do comentário.
Comentário enviado para aprovação.