Arquidiocese do Rio de Janeiro

30º 23º

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, 02/04/2020

02 de Abril de 2020

Simpósio refletiu perspectivas para a educação católica

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do e-mail.
E-mail enviado com sucesso.

02 de Abril de 2020

Simpósio refletiu perspectivas para a educação católica

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente a ArqRio.

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do erro.
Erro relatado com sucesso, obrigado.

22/02/2020 00:00
Por: Redação

Simpósio refletiu perspectivas para a educação católica 0

A segunda edição do Simpósio Arquidiocesano de Educação Católica, promovido pelo Vicariato Episcopal para a Educação, foi realizado no Colégio Santo Agostinho, no Leblon, no dia 8 de fevereiro. As três conferências foram apresentadas à luz da Carta Encíclica “Divini Illius Magistri”, do Papa Pio XI, que trata da educação cristã. 

“Foi um evento de grande proveito e com uma grande participação deste mundo da educação católica, sejam pais, professores ou pessoas interessadas pela educação. Tivemos cerca de 200 participantes e palestras proferidas pelos professores Guilherme Freire, João Malheiro e pelo bispo auxiliar de nossa arquidiocese Dom Antonio Augusto, que conseguiram tocar em temas delicados de modo corajoso e, ao mesmo tempo, eficiente”, disse o vigário episcopal para a Educação, padre Thiago Azevedo.

A primeira conferência, com o título “O sujeito da educação segundo a Divini Illius Magistri”, foi apresentada pelo professor e mestre em educação João Malheiro, diretor do Colégio Porto Real, na Barra da Tijuca, e teve a mediação do padre Douglas Navarro, colaborador do Vicariato Episcopal para a Educação.

“Há hoje uma grande crise educacional, porque perdemos todos esses valores que identificam uma pessoa humana. Enquanto não recuperarmos isso, não faremos o principal, que é fazer com que a pessoa se encontre no seu ser”, disse João Malheiro.

Com o tema: “Desafios políticos e institucionais da educação católica”, a segunda conferência do dia foi apresentada pelo professor e filósofo Guilherme Freire e contou com a mediação do padre Álvaro Inácio, assessor do Vicariato Episcopal para a Educação. Para o conferencista, é necessário a qualificação no debate político, para se mudar os paradigmas pelos quais a educação é discutida.

“Para o debate político, precisamos ter pessoas de alto nível. Essas são as dicas que eu dou: organização, qualificação, organização, preparo profissional, preparo intelectual e propostas claras”, declarou Guilherme Freire.

Encerrando o simpósio, a última conferência teve como tema: “A identidade de pais e professores segundo a perspectiva católica” e foi apresentada por Dom Antonio Augusto Dias Duarte, com mediação do padre Thiago Azevedo, se propondo a discutir quais características formam a identidade dos pais e professores católicos.

“Colégios que abrem mão da identidade católica para não perder alunos. Isso é um problema: a economia está acima da doutrina. Nessa visão é preferível ter uma doutrina diluída a perder alunos, ou o professor perder a fama, a popularidade. Temos que ter o cuidado de manter essa identidade: não arriscar a alma, não vender a alma”, disse Dom Antonio.

João Guilherme Novais


 
Leia os comentários

Deixe seu comentário

Resposta ao comentário de:

Enviando...
Por favor, preencha os campos adequadamente.
Ocorreu um erro no envio do comentário.
Comentário enviado para aprovação.